Programa instala 2.500 cisternas no semiárido; No PI serão R$26 milhões

23 de dezembro de 2012

Geral

16:48

O programa Água para Todos instalou durante a segunda semana de dezembro 2.612 novas cisternas para famílias que vivem na região do semiárido do Piauí, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas e Maranhão. No Piauí, o total de investimentos da parceria entre os governos estadual e federal é de R$ 26 milhões. Serão construídas 10,8 mil cisternas, atendendo 55 mil piauienses.

Nos estados nordestinos e em Minas Gerais, as cisternas estão distribuídas entre 68 municípios, dentre os 115 que possuem beneficiários habilitados até o momento. Das cidades que já receberam reservatórios, 27 tiveram o acesso à água universalizado com a instalação de cisternas nas residências de 20.352 famílias.
A previsão do programa é de que até o fim de 2012 outros 11 municípios terão tido o acesso à água universalizado, tendo beneficiado ao todo 28.123 famílias (aproximadamente 140.000 pessoas). Há 1.991 cisternas instaladas no Piauí. Pernambuco lidera com 18.795 instalações, seguido da Bahia com 7.271 cisternas e de Alagoas com 6.642.
Até o momento, foram beneficiados os municípios de Conceição do Canindé, Flores do Piauí, Itaueira, Nazaré do Piauí, Paulistana e São Miguel do Tapuio, beneficiando mais de 2 mil pessoas. Os municípios que receberam as cisternas contam com comitês gestores, que são formados por representantes da sociedade.
Cabe ao comitê também a relação dos beneficiários, obedecendo aos critérios do programa – famílias de áreas rurais, prioritariamente do semiárido, em situação de pobreza e extrema pobreza associada à carência de acesso à água com renda per capita de até R$ 140,00, desde que inscritas no Cadastro Único, e também aos aposentados que, mesmo possuindo renda per capita familiar acima de R$140,00, vivam exclusivamente da renda previdenciária.
Cisternas
A cisterna de placas é um tipo de reservatório cilíndrico, coberto e semienterrado, que permite a captação e o armazenamento de água das chuvas, aproveitadas a partir de seu escoamento nos telhados das casas, através de calhas de zinco ou PVC. A água armazenada fica protegida da evaporação e das contaminações causadas por animais e dejetos trazidos pelas enxurradas. Já a cisterna calçadão, permite o uso da água para produção.
Os reservatórios possuem tecnologia testada e aprovada em países como México, Austrália e Indonésia. As principais vantagens do equipamento são a resistência, a rapidez de instalação e as condições de armazenamento, que impedem a incidência de luz solar e evitam a proliferação de algas que podem causar danos à água.
Fonte: Cidade Verde
Foto: Reprodução

Comments are closed.